Princípios do Treinamento Desportivo

A teoria e a metodologia do treinamento desportivo estão presentes devem seguir alguns princípios próprios durante a prescrição de atividades físicas ou treinamentos desportivos. Tais princípios devem ser utilizados tanto nos praticantes corriqueiros de atividades físicas quanto nos atletas de alto rendimento.

Os princípios do treinamento desportivo têm por objetivo maior, elaborar um treinamento que reflita as necessidades do cliente evitando ao máximo os efeitos indesejáveis como lesões musculares, lesões articulares, overtraining, entre outros.

Confira a seguir um resumo com os principais princípios do treinamento desportivo:

Princípio da Individualidade Biológica: esse princípio pressupõe que por sermos seres biologicamente diferentes é necessário levar em consideração, no momento da prescrição dos exercícios físicos, as habilidades, o potencial físico assim como as limitações a fim de não causar reações adversas no praticante.

Princípio da Adaptação: todas as pessoas possuem um estado de equilíbrio denominado homeostase. Toda vez que realizamos um exercício físico, estamos de certa forma, impondo um estresse fisiológico e psicológico ao organismo. Dependendo da intensidade do estresse aplicado, a resposta do organismo pode variar entre a manutenção do estado de homeostase (baixa intensidade) a ocorrência de lesões em geral (intensidade acima do limite). O princípio da adaptação prega que é necessário impor ao organismo um estresse suficiente para a quebra da homeostase a fim de gerar um upgrade no condicionamento físico. Intensidades demasiadas devem ser evitadas com objetivo de manter a integridade física do praticante.

Princípio da Sobrecarga: com o passar das sessões, o aluno desenvolverá um nível de condicionamento superior ao padrão inicial (princípio da adaptação), logo, é necessário incrementar o nível de estresse imposto ao praticante. Desta forma a homeostase será quebrada novamente e ocorrerá um novo upgrade no condicionamento físico do praticante. Esse princípio anuncia que a sobrecarga do treinamento deve ser progressiva, entretanto, é necessário planejar momentos de baixa intensidade a fim de oferecer momentos de recuperação ao organismo.

Princípio do Volume-Intensidade: com fins ilustrativos é possível imaginar que o volume pode ser traduzido como “QUANTO” e a intensidade “COMO”. Ambas as variáveis estão presentes nos treinamentos físicos e são inversamente proporcionais: quando o volume aumenta necessariamente a intensidade diminui e vice-versa.

Princípio da Continuidade: mesmo um atleta que treina a diversos anos a finco poderá perder seu excelente condicionamento físico caso permaneça por longos períodos sem exercícios físicos. Por isso, o princípio da continuidade enfoca que devemos permanecer ativos a fim de não regredir na condição física.

Princípio da Especificidade: as pessoas possuem constituições e anseios diferentes, alguns desejam emagrecer outros ganhar massa muscular ou apenas condicionamento físico. Visto isso é necessário que o instrutor prescreva exercícios físicos que vão ao encontro dos objetivos particulares de seus clientes.

Seguir esses princípios é a melhor forma de extrair o máximo do praticante minimizando as chances de lesões musculares e articulares. Caso você, praticante de atividades físicas, tenha dúvidas em relação aos seus treinamentos, converse com o seu professor de Educação Física. Ele é o único profissional habilitado para prescrever exercícios físicos.

Leia Mais

A importância da Avaliação Física

A importância da Ginástica Laboral

Benefícios da Atividade Física

Importância da volta à calma

Efeitos do condicionamento físico

Um comentário

  1. Pingback: Conheça os principais objetivos dentro da musculação

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Downloads